top of page

4 dicas para viver longe da cidade, no campo.


Há exatos 12 meses mudamos para o campo. Saímos de uma cidade grande com boa infra-estrutura e 2 milhões de habitantes para um município de 6 mil habitantes. Como podemos fazer isso?


O sonho de uma vida mais tranquila e próxima a natureza é muito atraente para muitas pessoas. Por meses escutei e li histórias de pessoas que fizeram esse trajeto e percebi que as pessoas mudaram pelos mais diversos motivos, mas todas perseguiram um sonho que acreditavam que morar em um sítio seria a solução. Mudar de vida, mudar sua forma de gerar renda, mudar a forma de se relacionar com seus vizinhos… tudo isso muda quando você se muda para a zona rural.

O direito de sonhar é uma noção ampla e subjetiva que se refere à liberdade de imaginar, criar e almejar objetivos, sem qualquer tipo de limitação ou impedimento. Este direito é fundamental para a realização pessoal e para o desenvolvimento de uma sociedade livre e justa.

No entanto, esse direito não é absoluto e precisa ser equilibrado com outros direitos e valores importantes, como o direito ao meio ambiente equilibrado. Isso significa que, em algumas situações, o direito de sonhar pode ser limitado em nome da proteção do meio ambiente.


Impactos da mudança para o campo.


O meio ambiente é fundamental para a vida planetária e para a manutenção dos ecossistemas. Portanto, é responsabilidade de todos protegê-lo e preservá-lo para as gerações futuras. Assim, o direito de sonhar deve ser equilibrado com a obrigação de proteger o meio ambiente, evitando ações que possam causar danos irreparáveis ao planeta.

A migração de pessoas da cidade para o campo é um fenômeno que vem ocorrendo em várias partes do mundo, especialmente em países em desenvolvimento. Isso pode ser motivado por diversas razões, como busca por qualidade de vida, fuga da violência urbana, procura por oportunidades de trabalho ou até mesmo uma preferência por uma vida mais simples e conectada com a natureza.

Essa migração pode ter impactos positivos, como o aumento da população rural e a revitalização de comunidades antes abandonadas, bem como a valorização de práticas agrícolas e alimentares saudáveis. No entanto, também pode trazer desafios, como a falta de infraestrutura adequada, dificuldades de acesso a serviços básicos e a intensificação da pressão sobre os recursos naturais. Te conto a verdade: Sim, você terá dores nas costas se quer pegar na enxada e fazer sua horta; Sim, você terá que aprender a lidar com muitos animais silvestres e aprender a conviver com eles.

É importante lembrar que a migração rural não é uma solução mágica para todos os problemas urbanos, e que muitas vezes as pessoas que migram para o campo enfrentam novos desafios e dificuldades. Além disso, é importante garantir que a migração rural seja feita de forma planejada e sustentável, a fim de evitar o exaurimento dos recursos naturais e preservar a qualidade de vida das comunidades rurais. Mas se você parar pra refletir um pouquinho vai me perguntar: “Tá, então como você faz pra que isso seja menos doloroso?”. E pra responder isso, te conto um pouco da minha experiência pessoal.


4 Dicas para quem vai mudar para o campo.


Aqui vão quatro dicas iniciais:


1.Torne o espaço um lar.

2. Crie comunidade.

3. Mude com propósito.

4. Não se isole.


Quando mudamos tivemos um desafio de adaptar a casa que estava no sítio para nosso conforto. Esse foi o primeiro passo importante: fazer da casa um lar. Percebo que criar esse espaço aconchegante seja importante para a transição da cidade para o campo, afinal, após trabalhar o dia todo é sempre bom ter um lugar para descansar, e sua casa precisa ser esse local.

A decoração, mobiliário, facilidades como chuveiro quente e uma máquina de lavar devem ser considerados. Morar na roça não significa voltar a morar na idade média. Os nascidos e criados na roça também querem essas facilidades que você na cidade possui, mas para eles o acesso a isso as vezes é mais difícil, portanto não romantize tanto a ideia de que a roça deve ser algo rústico ao ponto de você ter que trabalhar dobrado somente porque mora na zona rural, pelo contrário, você está se mudando para ter uma vida mais tranquila.


Lembre da máxima de “fazer as coisas com mínimo esforço e melhor aproveitamento dos recursos”, essa é uma grande lição da natureza para nós e também da “permacultura” um conceito importantíssimo e que se você vai se mudar para a zona rural e ainda não aprendeu nada sobre isso, melhor estudar.


Outro ponto sobre nossa mudança para a zona rural foi o propósito. Meu propósito de vida atualmente é plantar e colher meu próprio alimento, ao mesmo tempo que dar apoio aos pequenos agricultores familiares a realizarem seus sonhos. Esse propósito me fez olhar além do sítio que vivemos, me fez olhar com carinho e atenção a meus vizinhos e começar um trabalho com eles. No primeiro ano que moramos aqui apoiamos a organização da festa da igreja do distrito rural, e com isso fizemos um resgate em formato de mini documentário da história do bairro. Dê uma olhada no vídeo que produzimos com os moradores, nada muito sofisticado, feito com um celular e algumas imagens cedidas de uma empresa de drones:


Usamos nossos talentos para descobrir os talentos dos nossos vizinhos e com isso criamos um senso de comunidade nunca antes criado na cidade e com os inúmeros vizinhos que já tive. Sinto prazer em encontrar um vizinho na estrada e dar carona ou bater um papo sobre a vida, algo que na correria da cidade e a falta de laços nunca permitiu antes. Tenha um propósito claro sobre sua mudança e trabalhe isso.


Viver no campo não significa viver isolado do mundo, muito pelo contrário, é literalmente viver a comunidade e a vizinhança de forma completamente diferente. Neste último fim de semana realizamos um mutirão para construirmos um galinheiro e horta em nosso sítio com a presença de voluntários de diversas partes e também de nossos vizinhos, tiramos uma foto de um momento em que todos estavam cansados, mas felizes de trabalhar em um propósito comum.


Essa felicidade e harmonia só é possível quando se está aberto a entender que a natureza não é má ou boa, ela simplesmente existe, e quando as relações entre pessoas se tornam naturais, essa mesma verdade também transborda. O mesmo acontece com seus sonhos e vontades. Eles precisam de espaço para fluir, acontecer, falhar, aprender e ter sucesso. São fases de realização e crescimento que a Fábrica dos Sonhos ensina em seu propósito de garantir o direito de sonhar de todas pessoas. Quer realizar o sonho de ir morar no campo? Comece com o propósito e se pergunte qual a razão desse sonho. Se estiver com dificuldade, procure a Fábrica dos Sonhos, tenho certeza que teremos algumas inspirações para você.


Siga nossas redes sociais no Instagram e Facebook no @realizecomafabrica


Que apoiar a Fábrica dos Sonhos em seus projetos? Acesse nosso site em www.fabricadossonhos.net faça uma doação mensal ou consuma produtos do Abraços da Mantiqueira, além de apoiar os pequenos agricultores que fazem parte do projeto você também apoia o crescimento do projeto para chegar em mais produtores!





Texto: Herbert Santo de Lima

Herbert, mais conhecido como Herbie, é professor e biólogo, mestre em Meio Ambiente e Desenvolvimento pela London School of Economics (LSE), especialista em sustentabilidade, jogos cooperativos e cultura de paz, e sonha em plantar seu próprio alimento.



A Fabrica dos Sonhos não se responsabiliza pela opinião dos autores.


970 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page